terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Não Tenham Medo

A recusa da entrega dos objectivos individuais é, antes de mais, uma questão política. Não é uma questão legal. Pode ter consequências legais mas os professores são profissionais responsáveis e conhecem tais consequências; contudo, não são elas que importam neste momento. O que importa é mantermos a união e a unidade. O que importa é continuarmos a mostrar inequivocamente ao ME que rejeitamos o seu modelo de avaliação pelo que nos recusamos a participar nas etapas do seu processo. O que importa é mantermos a consciência de que estamos a defender bens superiores: a Escola Pública portuguesa, a dignidade docente, a qualidade do serviço prestado junto dos nossos alunos. É isto que está em discussão, não é o quadro legal de uma recusa em que somos unânimes. (SPGL, via Ramiro Marques)

Onde é que eu já li algo parecido com isto?
Reitor

2 comentários:

  1. É de realçar que temos um primeiro-ministro que 'RACICIONA'...

    ResponderEliminar
  2. You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
    handmade jewelry

    ResponderEliminar