sexta-feira, 19 de abril de 2013

Aberrações

O professor Paulo Guinote num trabalho cuja excelência já não nos surpreende denunciou uns conjuntos de agrupamentos - um, dois e três - que vão ficar sem diretor. Hum, a bem dizer, ficariam se o Crato os tivesse no sítio. É que de duas três:
  • ou os diretorzecos se enganaram a indicar o número de vagas ao Crato, ou
  • o rapaz do Crato as descriminou com erros no jornal oficial ou
  •  as vagas a abater estão bem descriminadas e estamos a ser roubados porque os diretorzecos estão a pagar a centenas de professores de que não precisam.


Reitor

sábado, 13 de abril de 2013

Ena! Tantos Prémios!




Portugal precisa de bons exemplos. Exemplos que levantem a moral e que deem esperança aos portugueses.
A atribuição de prémios às escolas e aos professores é sempre uma atitude meritória dos que nos governam, tão vilipendiados têm sido as primeiras e os segundos.
E, da mesma forma que se atribuem prémios de mérito deveriam ser criados os prémios Orelhas de Burro para serem atribuídos, ou melhor, enfiados nas tolas dos cabulões.
O Relvas já teve as dele e não demorará muito que o seu colega também as tenha.
Mas o menistrocrato deveria cumprir as suas próprias leis e deixar na página do M.E.C. a fundamentação para atribuição de tanto mérito, sob pena de a população poder pensar que o prémio foi obtido na roleta...Ou pela ordem de chegada.
Artigo 13
3 — O Ministério da Educação e Ciência procede à divulgação no seu sítio da Internet do nome das escolas premiadas e respetiva fundamentação, bem como dos membros da comunidade educativa distinguidos com o Prémio de Escola — Louvor Individual.
Tenho a certeza que o Presidente do júri e Presidente do Tribunal de Contas, Dr. Guilherme de Oliveira Martins deve saber porque é que das 25 candidaturas foram estas as premiadas e não outras. 


 
Reitor

domingo, 7 de abril de 2013

Um Discurso De Estadista


"O Governo está comprometido com as responsabilidades do Estado Português. Nós não desistimos"


Reitor

Concordo! Estás Cheio De Razão




Não tenham dúvidas: o subsídio de férias que agora o Estado (quem é esse gajo?) vai pagar aos funcionários públicos e pensionistas vai-nos sair do bolso. Vamos pagar mais impostos para "tapar o buraco" e, contas feitas no final do ano, os próprios funcionários públicos não vão ficar com mais euros no bolso.


Reitor

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Impostores Disfarçados De Anjinhos... Afinal, é Tudo Uma Questão De €uros.




O que conta são os ganhos (algumas lucraram) e as perdas (valores abaixo... do esperado), ou seja, a velha relação entre Deve e Haver.
Tal e qual como fazem os gestores das Escolas Privadas...

Nas Escolas Públicas, apanham-se mais depressa impostores do que coxos.



Reitor