segunda-feira, 3 de agosto de 2015

A Política Bem Socialista Seguida Pelos Rapazolas Do PPD e Do CDS





Quem tem razão é o João "malambão" Galamba:

O Que Falta Em Alunos Sobra Em Doenças...


O stôr Arlindo está fartinho. Não, não está fartinho de dar as suas aulinhas, está fartinho de levar na cabeça por causa da tragédia nacional em que se transformou a mobilidade por doença.
A distância da fartura ao disparate é, no caso do stôr Arlindo, a mesma que existe entre o blog De Ar Lindo, a DGAE e a Secretaria de Estado da Administração Escolar e a mesma que afasta gémeos siameses.

Ai devia, devia. A menos que o docente em mobilidade por doença se encontre docente e incapacitado de trabalhar. O que nem sempre acontece, como sabe bem o stôr.

sábado, 1 de agosto de 2015

Eu Não Sou Burro. A Falha Foi dos Outros Que Não "Claboraram" Comigo.



Reitera-se, pois, que todo o processo de aplicação do PET (incluindo a realização das sessões de speaking) foi minuciosamente delineado e organizado,mas um processo com esta dimensão só poderia resultar plenamente com a colaboração de todos os envolvidos, o que, como se sabe, não foi o caso.

Tudo minuciosa e perfeitamente organizado. Roeram-me foi a corda. Estupores. isso faz-se?

Um "Defensor" Acérrimo Da Escola Pública


«A (não) colocação de professores em devido tempo pela Bolsa de Contratação de Escolas, por culpa do algoritmo mal calculado (erro humano, óbvio), foi nefasta para a imagem da escola pública, mas exageradamente explorada por muitos, já que afetou “só” algumas escolas (as que celebraram Contrato de Autonomia e as escolas denominadas Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) e, nessas, “só” alguma(s) turma(s) e “só” alguma(s) disciplina(s)»
Não foi grande o prejuízo de milhares de alunos que estiveram sem aulas durante semanas, afinal muitos mais estavam a ter aulas!
O atraso na colocação de professores no ano passado não foi um escândalo, nem nada que não se tivesse visto já no Burkina Faso ou no Zimbabwe, para dar só dois exemplos. Houve erros, é verdade, mas nada de greve até porque em muitos mais agrupamentos estavam colocados todos, ou quase todos os professores.
O que houve foi um acontecimento isolado, que afetou algumas escolas, alguns alunos e algumas turmas e que foi explorado pela comunicação social e aproveitado pelos sindicatos. Malditos.

Não se deixem enganar pelo título deste texto do stôr Filinto. Duvido que não goste que lhe batam. Em boa verdade, masoquistamente, bate nele próprio. Só assim se percebe a sonsice do seu argumentário e a necedade das suas "fortes" palavras em "defesa" da Escola Pública: desvaloriza o mal que este Governo lhe fez, desvaloriza as erradas opções políticas tomadas em seu nome, critica as opções dos pais em preferirem as escolas privadas, enfim, trata as escolas públicas como parentes pobres em quem todos batem!

OMO lava mais branco...
Porque será que está de mão estendida este stôr?

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Um Sacristão Com Queda Pró Negócio



Domingos Duarte Lima, "Nascido no seio de uma família de nove irmãos e irmãs residente em Miranda do Douro desde 1956, contou com o apoio de uma influente família local para em 1974 rumar à capital, onde concluiu o liceu e se licenciou em Direito na Universidade Católica Portuguesa".

Um pobre home, portanto.