domingo, 27 de Julho de 2014

Mais Um Amigo Da Escola Privada

 

Cinco anos depois o diretor José Biscaia diz que os resultados lhes dão razão.


É impressionante a facilidade e irresponsabilidade dos que defendem políticas de segregação intelectual. E falam como se tivessem descoberto a pólvora. Burros. Não demorará muito e assobiarão para o ar quando se provar, afinal, que nem há resultados, nem há qualquer razão lógica e coerente para a Escola Pública segregar alunos de acordo com as suas performances intelectuais.
Aliás, este "sistema de diferenciação pedagógica" há! há! há! é, é si próprio, a negação da base matricial da Escola Pública.
É um dos maiores ataques que se fizeram à Escola Pública nos últimos 5 anos.

Notem bem:
Trata-se de um ataque muito maior do que o provocado pelos acordos entre o Estado e as Escolas Privadas, mais grave e mais destrutivo do que o veneno produzidos pela rede GPS e mais grave do que o encerramento de escolas.

A "constituição temporária de grupos de homogeneidade relativa" é uma impostura intelectual: nem a homogeneidade é relativa nem a constituição é temporária.
 
A "escola pública" do Dr. Biscaia, do Dr. Verdasca e da Dra. Luísa Tavares segrega  absolutamente os alunos, em turmas dos alunos menos inteligentes e turmas de alunos com altas performances, ao longo do ano e do ciclo de estudos.
 
Segregá-los pela altura ou pelo cluster socioeconómico nunca seria socialmente tolerado, mas segrega-los em grupos de homogeneidade relativa com base num sistema de diferenciação pedagógica não é chocante para os portugueses. Pelo menos para alguns.
 
Há contudo alguns portugueses que consideram chocante a forma como Maria de Lurdes Rodrigues abriu este negócio para os amigos e Crato lhe insuflou oxig€nio.
 
E há milhões de portugueses que pagam para isto tudo e não viram ainda um único resultado escolar que justifique esta chuchadeira exceto, claro está, os estudos patrocinados pela Católica e pela U. de Évora, realizados pelos que estão a mamar à custa do programa "Mais Sucesso".



Reitor

terça-feira, 22 de Julho de 2014

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Uma Carta D'amores à FNE


A imposição da PACC não prova nem a sua necessidade nem a sua utilidade

Cagando estava a dama mais formosa,
E nunca se viu cu de tanta alvura;
Porém o ver cagar a formosura
Mete nojo à vontade mais gulosa!


Ela a massa expulsou fedentinosa
Com algum custo, porque estava dura;
Uma carta d'amores de alimpadura
Serviu àquela parte malcheirosa:


Ora mandem à moça mais bonita
Um escrito d'amor que lisonjeiro
Afetos move, corações incita:


Para o ir ver servir de reposteiro
À porta, onde o fedor, e a trampa habita,
Do sombrio palácio do alcatreiro!


Reitor

sábado, 19 de Julho de 2014

Farinha Do Mesmo Saco

 
O triatleta do Belenenses Rúben Perdigoto, de 25 anos, foi atropelado ontem à tarde junto ao Centro Comercial Cascais Villa, em pleno treino. O condutor que o atropelou seguia num jipe Nissan Qashqai e fugiu do local


 
 
Será possível ensinar os jovens e os adultos portugueses a nunca abandonar feridos nem, muito menos, aqueles que atropelam?
Pode ser possível, mas será sempre difícil neste Estado sem valores. Num Estado que mantém um Ministro da Educação e Ciência em funções mais de dois dias depois de este publicar, à sorrelfa pela calada da noite, leis e normas que retiram aos mais fracos e indefesos possibilidade de se levantarem e lutar.
O bandido que fugiu, criminosamente, tive a mesma escola que os governantezinhos da educação de Portugal.
Sem princípios.


Reitor

Voltemos à Moralidade, à Lisura, à Honradez, Enfim, à Educação





Reitor

Triangulações Tortuosas





Reitor

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Foi Este, Foi Este Sim



A marcação de uma prova fundamental para o futuro dos candidatos À docência, com apenas três dias úteis de antecedência é uma autêntica golpada educativa, um tratado de cobardia política e um atestado de falta de coluna vertebral daqueles que exercem cargos de chefia e de direção politica.
Segundo diretor amigo da região do vale do Tejo, a esperteza de apanhar os sindicatos e os professores desprevenidos foi deste artista. Mas a irresponsabilidade, devidamente certificada por estas declarações, cobre-o. 
Crato e a sua equipa de governantezinhos, em cujas veias passa um sangue finíssimo de cor azul a fugir para o rosa, aproveitou esta merdosa ideia com o contentamento contido dos que lançam pedras atrás da moita.

Trata-se de uma ação política eticamente desprezível que o ministro Crato pagará a elevado preço.

Reitor

Intrujões, Cobardes, Mesquinhos


Este despacho possibilita aos professores que, comprovadamente, por motivos alheios à sua vontade, se viram impedidos de a realizar no dia 18 de dezembro, a oportunidade de o fazerem no dia 22 de julho, cumprindo estritamente os prazos legais e ainda a tempo dos concursos de seleção e recrutamento de professores para o ano letivo de 2014/2015

Se parece mesquinhez, é mesmo.
Garotos.

Reitor