quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Quatro Derrotados Uniram-se Para Alterar (Adulterar) a Vontade Do Povo




O sentido do voto de 4 de Outubro está, pois, eliminado pelas circunstâncias e apenas novas eleições legislativas poderão repor o espírito da democracia representativa

Não conseguem ver a Heloísa porque ela ficou no bolso do casaco do Jerónimo.
E ainda há quem ache normal esta "vitória" de secretaria do Costa. Uma trafulhice política de que não se livrará nunca.
Só as eleições limparão a lama que os "democratas" arvorados em representantes do povo estão a lançar sobre a vontade do povo.


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Estes Acreditam No Pai Natal


Descansa, joãozinho, mirolho nunca se desilude.

Um Homem De Esquerda Com Algum Juízo



Por outras palavras, esta colagem oportunista do PS aos pequenos partidos da esquerda convencional é meramente negativa e pontual. Vale hoje para impedir a coligação do PSD+CDS de governar; amanhã, logo se verá. Do ponto de vista exigido pelo Presidente da República (PR) para quebrar, pela primeira vez em 40 anos, a regra de confiar o poder a quem teve mais votos a fim de conceder a governação ao segundo classificado, que não tem sequer um terço dos votos e não consegue formar uma autêntica aliança, a pretensão do PS está fora do marco definido pelo PR.


A Bem Dizer, Dr. Flinto, Nem Era Preciso Legislação. Deviam Poder Contratar Quem Querem


“A legislação é muito complicada na função pública. O governo deveria descomplicar a contratação, parecia que estávamos a contratar assessores do ministério, que recebem três mil euros mensais, quando na realidade estas pessoas vão receber apenas 505 euros por mês”, lembrou, contando que o processo começou no final de junho e terminou apenas em setembro.
O Governo devia dar-vos carta branca para poderem fazer os disparates que fazem com os professores
Dê uma palabrinha ao Aurbino Aurmeida



segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Porque Será?


Olha-se para São Bento e o que se vê? Uma casa assombrada. Um Parlamento inútil, inoperante e incapaz. Se alguém tinha dúvidas sobre a qualidade, o valor e o papel da Assembleia da Republica, tem agora matéria para ser esclarecido: um período de um mês, talvez mais, em que o nosso pobre Parlamento revela à luz do dia, a todo o mundo, a sua futilidade, a sua dependência do governo, a sua função de arena de mau gosto, a sua falta de espírito de corpo, a sua ausência de orgulho e a sua deficiência de honra!
Que estão tantos contra o esquema que o Costa engendrou com os aparelhistas de sempre?
É António Barreto.
São membros influentes do próprios Partido Socialista
Sampaio e Soares ficaram inesperada e convenientemente mudos.
É, grosso, modo, a comunicação social, sobretudo os colunistas de maior prestígio e de equilibradas opiniões.

Porque será?
Cá para mim, estes portugueses não acham decente que um português queira exercer o cargo de primeiro-ministro (e tudo faz para...), um cargo de responsabilidade no país, depois de ter perdido as eleições para lá chegar.


domingo, 8 de novembro de 2015

Muito Bem, Jerónimo. Estão Criadas Condições; Estão Preenchidos Os Chouriços...


"Estão preenchidas, pela parte do PCP, as condições que asseguram a derrota do governo PSD/CDS [...] e possibilitam a formação de um governo de iniciativa do PS", informou Jerónimo de Sousa no final da reunião do Comité Central. 
"Estão criadas todas as condições para o PS formar" um governo "que adote uma política que crie soluções duradouras" para uma legislatura, adiantou o secretário-geral do PCP, partido que negociou com o PS "sem reservas mentais, com seriedade e sentido de responsabilidade"


E o acordo? Onde está o acordo?
Não há coligação, nem governo conjunto, já o disseste. 

Mas deve haver uma acordo parlamentar ou algo que se veja. Digo eu!


Pateta



"Vamos ter, certamente, gigantescas pressões da Europa da austeridade; vamos ter, certamente, gigantescas pressões dos grandes grupos financeiros internacionais".

Ainda nem sequer temos o anúncio do "governo das esquerdas" e esta  pateta alegre já anuncia de quem será a culpa da sua (mais que certa) incompetência: a culpa será da Europa e dos grupos financeiros internacionais.
Catarina Martins que tem arzinho de não saber cozinhar, acha que tem ideias sobre como se deve governar e acredita que é possível o PS governar um país com políticas de esquerda radical.

sábado, 7 de novembro de 2015

Três Falsificações Históricas: Passos Trouxe a Troika. Passos Perdeu as Eleições e Passos Radicalizou à Direta










Isto Não é a Democracia; Isto é Podridão





domingo, 1 de novembro de 2015

Inimigos Da Escola Pública


01 de novembro de 2015, 47 dias após o início do ano letivo, Há 200 alunos em Matosinhos sem professor a Português e a Matemática
Estes dois irresponsáveis estiveram 4 anos a dirigir o Ministério da Educação e Ciência e foram incapazes de fazer a primeira tarefa que se espera do MEC de um país onde a Educação está centralizada no Estado: colocar os professores necessários em todas as escolas do país.
Incompetentes.
O Casanova, cujo conhecimento da educação básica e secundária lhe advém do facto de ser "subdiretor pedagógico" e das ideias que os diretores-gerais lhe sopravam nos briefings, esteve 4 anos a tratar da sua vidinha, dos interesses dos colégios particulares e dos tachos para o partido.
O Crato foi pura e simplesmente um joguete nas mãos do Casanova e da estrutura que queria implodir. Repetiu, durante 4 anos, o que lhe sopravam aos ouvidos. 
Um mandato a fazer o papel de Mortimer Snerd.

Ideias Claras, Conclusões Óbvias.


O Presidente limitou-se a tirar as consequências de uma lição que todos aprendemos na instrução primária: é impossível somar pêras com laranjas e tangerinas. Pêras, laranjas e tangerinas são entidades heterogéneas, irredutivelmente distintas entre si. As pêras são o PS, as laranjas são o PC, e as tangerinas são o Bloco, umas tangerinas que brotaram de um originário tronco comum – o marxismo-leninismo – mas que continham, e contêm, um aditivo trotskista que as diferencia do vetusto tronco incontaminado da ortodoxia. Estaline liquidou o trotskismo: o próprio Trotski, já refugiado no México, foi aqui mandado assassinar por Estaline a golpes de picareta na cabeça. Depois desta “guerra civil”, na realidade e em essência mais propriamente um conflito de natureza específica que atravessa e dilacera uma família e respectiva parentela, apartando-a em grupos irremissivelmente inimigos e antagónicos, ninguém se reconcilia. Daqui nasce o ódio entre o PC e o Bloco, que têm velhíssimas contas a ajustar e cuja competição não tardará a derrubar Costa, se este vier a ser empossado primeiro-ministro. (Santana Lopes, no CM de hoje, deixa uma dúvida a pairar.)
 




Os Inimigos Mais Irredutíveis da Política Portuguesa


Precisa de, com as duas mãos, manter no ar, sem nunca se tocarem, pelo menos quatro bolas: PCP, BE, ala esquerda e ala direita do PS, os inimigos mais irredutíveis da política portuguesa.