quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Diz-se Que o CNE Quer Acabar Com Os Exames

A recomendação do CNE recomenda-se.

Chamem os tipos da EPIS que eles resolvem - Adicionalmente, dentro das regiões registam-se zonas, comunidades e escolas com valores de retenção diferentes, o que implica a necessidade de se conhecer os contextos, de forma a promover programas de combate ao insucesso com a mobilização de recursos e profissionais adequados ao seu desenvolvimento
O defeito não está nas calças … - O quadro normativo que enquadra as condições de transição em vigor em Portugal é semelhante ao da maioria dos países europeus, que apresentam taxas de retenção significativamente mais baixas. Desta forma, poder-se-á concluir que as elevadas taxas de retenção não decorrem do enquadramento legal...

Afinal, o defeito está nas calças … - O carácter restritivo das condições de transição, previstas no enquadramento legal dirigido ao ensino básico, revela-se contraproducente…

Fim dos exames 

É possível, ainda, constatar que a tendência de descida da retenção é quebrada aquando da introdução de provas de avaliação externa – exames e provas finais
O foco e a importância atribuída aos resultados dos exames e provas finais, para além de potenciar o aumento da taxa de retenção – evidente na análise dos dados estatísticos.



Mário Pereira Perdeu o Emprego Para Não Ter De Aturar o MEC.! Boa!

 photo drunkkangaroo.jpg

"Ainda iremos" descobrir, Dear, que, por culpa de sucessivos e incompetentes Governos, o país perdeu uma oportunidade de ouro: ter-te a ti, Dear, ao lado do Mário, num mano-a-mano fraterno de envolvimento profundo e de lucidez interpretativa dos articulados legislativos que enquadram e comandam a atividade administrativa de Portugal. Na educação, claro.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Eliminar a Obrigatoriedade de Afixação Pública das Pautas de Avaliação = A Esconder As Pautas De Avaliação, Certo?


Importa-se de repetir? - Esta necessidade de contextualizar medidas de promoção do sucesso escolar, que compete às escolas e agrupamentos de escolas “no âmbito da sua autonomia e no âmbito do seu projeto educativo” (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho), é contrariada pelo estabelecimento centralizado de estratégias e normas de aplicação uniforme em todas as escolas, o que condiciona a sua organização com vista à construção de respostas adequadas e específicas às dificuldades diagnosticadas em cada população escolar

Importa-se de repetir 2? - É inquestionável que a implementação das provas de avaliação externa permitiu trazer para o seio das escolas o debate em torno dos processos e resultados das aprendizagens escolares e a necessidade de analisar e reconfigurar procedimentos de avaliação e de desenvolver práticas de benchmarking. No entanto, seria desejável que a avaliação feita nas e pelas escolas e a avaliação sumativa externa se complementassem e se interligassem, tirando partido das possibilidades que cada uma potencia
A culpa só pode ser dos professores. É preciso formação - Reconhecendo que o fenómeno da retenção só pode ser atenuado na atuação no interior das escolas e em contexto de sala de aula.

A retenção resolve-se escondendo as notas obtidas pelos alunos - Eliminar a obrigatoriedade de afixação pública das pautas de avaliação, fazendo-as substituir por informação individual dirigida a cada aluno e respetiva família, acompanhada da divulgação pública dos resultados globais da avaliação interna


Para o Grave Problema Que Descobriste, David, Há Uma Solução Óbvia: MUNICIPALIZE-SE a Educação


O presidente do Conselho Nacional de Educação defendeu esta segunda-feira que as elevadas taxas de retenção de alunos (chumbos) são "o problema mais grave do sistema educativo", o qual quer ver na agenda dos partidos e das políticas públicas.

Vês, David, como há estudos e recomendações que vêm a calhar...



O Chumbo Também Pode Ser Um Bom Negócio

Da Recomendação do CNE

Venha lá o Fénix 1 - … é sustentável que se defenda uma intervenção no sentido de substituir, pelo menos parcialmente, a prática da retenção por medidas de combate ao insucesso, as quais poderão revelar-se mais eficazes e menos dispendiosas do ponto de vista da utilização de recursos
Chumbar compensa - Diversos estudos indiciam, no entanto, que, a curto prazo e em anos mais avançados na escolaridade, em alguns casos, os efeitos da retenção podem induzir alguma melhoria no desempenho académico, embora temporária e de reduzida expressão.
Chumbar prejudica - Apesar dos estudos, investigações nacionais e internacionais e indicadores referirem a retenção como uma medida ineficaz e ineficiente, a cultura de retenção, ou seja, a “crença comum de que a repetição de um ano é benéfica para a aprendizagem dos alunos” (EACEA/Eurydice, 2011), está patente na sociedade portuguesa, em particular na cultura escolar
Conversa de café - Com efeito, é recorrente a ideia da retenção como sinónimo de exigência, qualidade das aprendizagens em oposição a um sistema “facilitista”, fomentador do desleixo, da promoção de ano sem aprendizagem
Cá está um novo paradigma: a Transição Responsável - a transição responsável de alunos com baixo rendimento escolar acarreta uma maior exigência, uma vez que pressupõe, por parte de todos os intervenientes, um esforço acrescido no desenvolvimento de estratégias e medidas de apoio e reforço das aprendizagens
Venha lá o Fénix 2 - Estes argumentos conduzem-nos no sentido de uma mudança da cultura de retenção para o investimento em programas contextualizados de combate ao insucesso e de melhoria das condições de ensino e aprendizagem, num quadro de baixo rendimento escolar
Precisamos de um Fénix que dê respostas aos diversos estágios de desenvolvimento sexual - É possível constatar que a taxa de retenção difere em função do sexo, com maior incidência nos homens, que se vai agravando ao longo da escolaridade, com particular evidência no 2.º ciclo

E de um outro Fénix para o pré-escolar - Assim, a determinação e aplicação de medidas específicas para prevenção e intervenção aos primeiros sinais de dificuldades, nomeadamente no último ano do pré-escolar e nos dois primeiros anos de escolaridade, parecem ser as formas mais eficazes de combate ao insucesso

Estou Com o Ethos Contaminado

A mais recente Recomendação do CNE é um tratado de lugares comuns e de sensações que o CNE designa de "constatações". Infundadas, naturalmente.

Tenho a sensação que...  - Regista-se, ainda, que existe uma maior probabilidade de retenção de alunos com piores condições socioeconómicas, bem como de alunos provenientes de países estrangeiros. Tal constatação permite-nos inferir que a aplicação da medida da retenção poderá agravar as situações de iniquidade no sistema educativo
O ethos também se contamina - Sabe-se, ainda, que a retenção potencia comportamentos indisciplinados, fruto de uma baixa autoestima, desenquadramento em relação à turma de acolhimento, o que dificulta, ainda mais, a aprendizagem. Esta situação favorece, ainda, a emergência de alunos com lideranças divergentes da cultura escolar, que contaminam os pares e o ethos das turmas

Delírio sem freio - Assim, embora na sua génese a retenção tenha como pressuposto a criação de uma oportunidade adicional para a melhoria das capacidades e do nível de aprendizagem dos alunos, esta comporta problemas de equidade e de igualdade de oportunidades e tem um efeito negativo (no máximo nulo) como medida pedagógica, não só em termos de desempenho, mas também em termos afetivos e comportamentais


Qual é a Tua Agenda David?



Foi preciso esperar pelo último parágrafo do bonito artigo do PÚBLICO para ver o quadro todo. Em síntese, porque não há muito tempo:
  • Há muito insucesso escolar
  • É preciso combater o insucesso escolar
  • O CNE quer que se substituam os chumbos por medidas de anti-insucesso
  • Para isso, o CNE chamou alguns especialistas em medidas anti-insucesso
  • Alguns desses especialistas existem porque há quem lhes compre os programas anti-sucesso que vendem por todo o país.
  • Os especialistas foram dizer ao CNE que sim senhor, os chumbos eram muitos e que era necessário combate-los com medidas anti-sucesso.
Certo?
 
 

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

A Colocação Dos Professores Tem Tempo... Cuida Do Motorista. Dá-lhe Mais Um Subsidiosinho






Não seria melhor aproveitar os pontos da Galp para lavar o carro? 
Quem paga a água, o detergente  e a eletricidade do aspirador?
O Governo quer acabar com os suplementos, horas extras e tudo o que são excessos e desperdícios do Estado..
Muito bem. Para fim de estação, não está mal pagar umas horinhas extras e um subsídio para lavar o carro. Fartar vilanagem.