segunda-feira, 20 de março de 2017

Mudaram As Moscas

O absurdo não conhece limites (pág.17):
O número de horas letivas "necessárias" não é igual ao número de horas necessárias para lecionar as disciplinas/anos que existem na escola. Não, nem pensar. As horas letivas necessárias e que os portugueses pagam é o conjunto de horas que são necessárias para completar os horários dos professares da escola.
Traduzindo: se uma escola tem duas turmas de Inglês, a 3 horas por semana, e tem dois professores de Inglês nos quadros, as horas letivas necessárias não são 6 como qualquer português de mediana inteligência poderia supor. São 44. Sim, leu bem, as horas letivas de inglês necessárias são 44 e não 6, pois em Portugal o que é necessário é dar trabalho aos professores mesmo não tendo alunos.

Mas, na página 17 do "manual" há mais "conceitos" claros como a luz do dia:

Portanto, o número total de horas letivas no grupo é igual à totalidade das horas letivas no grupo. Hã! Que dizes?
Atenção, mais uma vez a totalidade de horas no grupo não corresponde às horas necessárias para lecionar todas as aulas das disciplinas desse grupo. Não senhora, correspondem sim à totalidade das horas letivas que o Estado paga aos professores desse grupo. Os que não perceberam à primeira não merecem que se perca tempo a explicar 2.ª vez.

O melhor, porém, está na página 18. Uma hino à cegueira e à nabice:

Vejam bem: por indicador de vaga, ou seja, o número de vagas é igual à diferença entre o número de professores providos num grupo de docência e as necessidades previstas?!?!
Para cálculo das vagas, o ministério da educação faz uma conta de subtrair entre o número de docentes de matemática da escola, por exemplo, pelas "necessidades" não dos alunos de matemática mas das necessidades dos professores de matemática. O número de "necessidades" não é a mesma coisa que o número de docentes que vão à retrete ao longo do ano. Não senhora, o número de necessidades é o número de horas necessárias para preencher os horários de todos os professores de matemática da escola. 
Perceberam??? Não?
Confusos?



As Magistraturas Portugueses Não Caçaram Todos Os Pedófilos


O ex-ministro socialista Paulo Pedroso afirma que "há sectores nas magistraturas portuguesas que têm um problema geral com a liberdade"

sábado, 18 de março de 2017

Lacaios


Associação Nacional de Professores de Informática, 
Associação Portuguesa de Educação Musical, 
Associação Portuguesa de Professores de Alemão, 
Associação Portuguesa de Professores de Espanhol, 
Associação Portuguesa de Professores de Francês, 
Associação Portuguesa de Professores de Inglês, 
Associação de Professores de Educação Visual e Tecnológica, 
Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual, 
Associação de Professores de Filosofia, 
Associação de Professores de Geografia,
Associação de Professores de História, 
Associação de Professores de Matemática, 
Associação de Professores de Português
CNAPEF - Conselho Nacional Associações Profissionais Educação Física



O Alexandre Henriques do Com Regras - http://www.comregras.com/ NÃO É LACAIO de ninguém, apontem aí. É mais do género apoiante crédulo:


Mais uma vez, não fosse o General e éramos comidos de cebolada.

Já o outro Paulo-que-também-não-é-lacaio tem dificuldades em esconder a sua costela socialista, ou cripto-socialista, como queira, 
A "Geringonça escolar" tomou duas decisões quase consensuais: repor decência na rede escolar e eliminar a febre da "medição em modo industrial" que o radicalismo de Crato alastrou aos alunos mais jovens. É um caminho a prosseguir já que há muito por fazer.
Na verdade Prudêncio a "geringonça" apenas tomou uma decisão; relativizar a avaliação dos alunos. Nada mais. Decência na rede escolar, obrigando os alunos a frequentar escolas contra a sua vontade? E provavelmente de pior qualidade. E quanto a eliminar a medição cratiana, substituindo-a por uma medição verdasquiana, esperemos para ver a risota que vai dar. Pois só pode dar risota e, claro, prejuízo para a educação de milhares de jovens,
Decisões?
Consensuais?
Decentes? 
Chamas a isto uma política decente? Em que escola andaste? que valores te transmitiram?


quarta-feira, 8 de março de 2017

A Presidência da República Deve Ser Respeitada


O Presidente da República fez, esta terça-feira, ‘mea culpa’, considerando que não faz sentido defender a privatização da RTP, como ele próprio defendeu em tempos, e que a estação pública de televisão deve continuar como está.

De Vitória Em Vitória Até à Derrota Final


Agora, tudo está ainda melhor. O PCP e o BE, outrora partidos anti-sistema, apoiam o sistema. Louçã está conselheiro. Não há “populistas”. O presidente da república é o fã número um do governo. Os bancos foram salvos. Os turistas têm calçadas novas em Lisboa. Nos estúdios das televisões, vagas sucessivas de comentadores ajoelham diante da “habilidade” de Costa. O que falta para a felicidade total? Pouca coisa, talvez uns dois ou três extermínios (Carlos Costa, Teodora Cardoso e, já agora, Passos Coelho).



"A Prudência Dos Cobardes Assemelha-se à Luz Das Velas; Ilumina Mal, Porque Treme"


FCSH cancela conferência de Jaime Nogueira Pinto

sábado, 4 de março de 2017

Milagreiros


"Teodora Cardoso diz que a meta do défice em 2016 foi alcançada à custa de uma espécie de milagre porque foi apoiada em medidas insustentáveis"
Havemos de falar nisto.