sábado, 30 de abril de 2016

Compra Um Espelho, Jorge.



Cirandas de tv em tv, de jornal em jornal.
Andas de mãos dadas com sindicatos, ,com ministros, com diretores e outros "defensores" da Escola Pública e agora levaste um valente puxão de orelhas do Conselho Executivo que te disse que os pais e as famílias querem escolher a escola. 
Que te sirva de lição. É para aprenderes a defenderes os pais e não a tua projeção mediática.
Batata.

Aplaudem Porque Os Agrupamentos Das Cidades e Das Regiões Mais Ricas Vão Receber Mais Apoios



A partir do próximo ano lectivo, a atribuição de horas extra às escolas para reforçarem as aprendizagens dos alunos vai ser decidida quase só em função do número de estudantes, mas apenas 25% das que estão integradas em agrupamentos com mil ou mais alunos pertencem ao contexto socioeconómico mais desfavorecido.



terça-feira, 26 de abril de 2016

Mais três Jardineiros Que a Câmara Terá de Contratar e Nós de Pagar


Numa nota de humor, António Costa passou depois a fatura dos custos de manutenção "para o cuidado e responsabilidade" da Câmara Municipal de Lisboa.
"Nós temos um Programa de Estabilidade para cumprir. Portanto, é preciso que a Câmara de Lisboa assegure a abertura destes jardins ao domingo", disse também, quando já se ouviam sonoras gargalhadas de Fernando Medina, que ainda comentou: "Essa parte não estava prevista".

Fazer Parvos Dos Portugueses Respeitadores da Lei


Além das providências cautelares apresentadas isoladamente por alguns proprietários, a Câmara de Olhão e a Associação da Ilha do Farol de Santa Maria também entraram com ações na justiça contra as demolições, alegando estar em causa o ‘habitat’ de uma espécie protegida, o camaleão

Há décadas que vejo com estes olhos que a terra há de comer uns artistas a construir ilegalmente em toda a ilha Formosa. Os tribunais já disseram que as casas e os pardieiros tinham de ser demolidos.
Puxa boi, puxa vaca, recurso atrás de recurso e a maioria ainda lá estão. Sempre que há um Governo chuchalista, a contestação ganha corpo e a demolição demora mais um pouco, vá-se lá saber porquê.
O que nunca tinha vista era o novo argumento dos "proprietários" da ilha do Farol: as casas ilegais não devem ser demolidas para não destruir o habitat do camaleão.
Não fossem estes maneirinhos construir casas ilegais e o camaleão já não existiria há muito.


segunda-feira, 25 de abril de 2016

Tiago, Venha Daí a Área De Projeto


"Temos um sistema educativo muito formatado, que é excessivamente teórico e onde temos quase sempre de ouvir o professor, quando também deviam permitir que fôssemos nós a pesquisar e a apresentar as matérias, o que só acontece muito raramente", aponta Sara Fialho, 18 anos, que entrou este ano no curso de Bioquímica da Universidade Nova de Lisboa
“Os professores estão transformados em burocratas do cumprimento de metas curriculares que parecem listas de compras mensais no hipermercado e não investem na relação interpessoal com os alunos por falta de condições, mas também por excesso de autocomiseração, desfiando sistematicamente queixas sobre tudo e todos, a começar pelos alunos

Estes jovens têm razão: os professores ditam muito e os alunos limitam-se a escrever. Especialmente se as disciplinas têm exame. É preciso cumprir o programa...

Esta boa reportagem de Clara Viana no PÚBLICO de hoje mostra duas coisas: primeiro que a escola não está a funcionar e, segundo, que se têm de agarrar bem aos assentos porque o comboio das reformas vai arrancar...
"a nossa pedagogia consiste em sobrecarregar as crianças com respostas, sem que elas tenham colocado questões, e às perguntas que fazem não se presta atenção. respostas sem perguntas, perguntas sem respostas". karl r. popper


sexta-feira, 22 de abril de 2016

Foge Cão Que Te Fazem Barão. Mas Para Onde Se Me Fazem Visconde?



Eu diria, neste momento, que está sob observação, teve alguns bons desempenhos, tem algumas hesitações, mas vamos dar oportunidade a que ele diga exatamente ao que vem”, disse o dirigente da Fenprof esta terça-feira.

Pelos velhos hábitos marxistas-leninistas, um gabanço destes traz mouro na costa.


Estado De Direito Chuchalista. O Partido Das Desigualdades.


Os chuchalistas têm princípios e defendem os interesses dos portugueses.
O primeiro-ministro confirmou esta segunda-feira que o Governo aprovou um diploma para eliminar as restrições ao exercício dos direitos de voto nas instituições financeiras, mas rejeitou que a decisão vise especificamente a situação do BPI.
As escolas do ensino particular e cooperativo vão levar o Estado a Tribunal para travar os cortes no financiamento, disse hoje, quinta-feira, o presidente da Associação Portuguesa de Escolas Católicas.

O Estado de direito põem-se torto nas mãos dos socialistas.
Os chuchas são especialistas em governar com dois pesos e duas medidas, favorecendo sempre os amigos da ocasião. Porque querem votos,  são contra os colégios privados e preparam-se para fechar bastantes, confinando a sua ação ao local de implantação.
Desta forma, obrigarão os alunos a frequentar as escolas públicas sem qualidade.
Por outro lado, andaram a prometer alargar a educação pré-escolar mas porque não têm salas nem jardins-de-infâncias em número suficiente admitem contratar com IPSS e, mais daqui a uns meses com os provados, certamente.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Se o Santana Diz, é Porque é!


Já não se trata de antagonismos no que toca a soluções e processos. Trata-se de suportar um ministro tecnicamente incompetente e politicamente irresponsável. Com o silêncio dos cúmplices.

A ler com atenção.

A Esquerda é Transparente Como a Muralha D' Aço

Esta é uma prática que começa a ser a tónica do PS”, criticou o deputado — na mesma linha das críticas que já tinham sido feitas no debate quinzenal pelo líder parlamentar do PSD –, defendendo que BE e PCP “fazem parte de uma maioria que não permite que os portugueses percebam por que motivo um secretário de Estado se demite por diferentes formas de estar e de exercício das funções”.


Bem, João, Um Cursinho Para Reaprenderes a Ler Fazia-te Bem


Apesar de o CG do agrupamento ter decidido anular o procedimento concursal, o presidente do Conselho Geral, João Carlos Lopes, disse à Lusa que a situação depende agora "do processo que está a decorrer" junto "da tutela".

Afinal, João, porque é que anulaste um concurso que estava a decorrer?
Por seres incompetente para analisar um recurso? Como? Queres fazer de nós tolos?
Os funcionários públicos deveriam ser obrigados a ressarcir aqueles que, objetivamente, por ação ou inação, prejudicam.
Sim, sim, devias ser demitido do cargo por manifesta e declarada incompetência e apanhar uma multa nunca inferior ao teu ordenado de um mês.
Aprendias tu e aprendiam os caciques que gozam com os estado de direito.


terça-feira, 19 de abril de 2016

Hipocrisia e Intrujice


Por fim… é paradoxal que gente que se dobra e desdobra na reclamação de vias “alternativas” para combater o insucesso e abandono escolar, criando soluções que tendem para guetos socio-educacionais (caso do vocacional e certos “percursos profissionalizantes”, mas também de programas anunciados recentemente para garantir o “sucesso escolar”), sejam depois os mesmos que venham clamar por “mais inclusão” daqueles alunos que mais precisam de um tipo de percurso individualizado. Só que como estas soluções são mais “caras”, usam-se truques semânticos e bloqueios administrativos para os reduzir e embaratecer. O que é vergonhoso


Entretanto, os ventríloquos começam a não gostar da autonomia do boneco ... 



Duas Andorinhas Não Fazem a Primavera

A Federação Portuguesa de Autismo considera a nova regulamentação que condiciona a redução das turmas com alunos com necessidades educativas especiais (NEE) "um passo importante" para a inclusão, mas defende que a sua implementação implica um reforço de meios

Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Escolas Públicas (Andaep), avisa que para cumprir esse objetivo é preciso mais recursos e autonomia. "O que se pretende com isto é uma efetiva integração na turma


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Impostor Militante


P: A redução do número de alunos por turma é apenas uma bandeira, ou vai mesmo ser concretizada?   
R: Em muitos casos seria importante poder trabalhar com grupos mais pequenos, embora haja situações muito diferenciadas. Vamos avançar com isso gradualmente.
Aldra! 


Fujam, Que Vêm Aí Os Progressistas


"Somos criticados porque entendemos que a Educação é a única forma de lutar contra esse conservadorismo. A nossa política, em que acreditamos, é uma política progressista, apoiada não só pelo PS como pelos outros partidos que apoiam o Governo", 

O problema do país está espelhado na frase do ainda Ministro da Educação: sempre houve uns iluminados, os progressistas, com uma cartilha educativa para os simples. Tipo salvadores.
Fugi destes profetas.

Na Semana Passada Andavam a Gabar-se De Serem Os Obreiros De Um Acordo Com Uma Banqueira. E a Gozar Com Passos Coelho...

António Costa: “É pena que [o acordo entre CaixaBank e Isabel dos Santos] não se tenha vindo a confirmar”



Agora, viraram o bico ao prego e estão a engonhar.
O Passos explicou-vos como era: o Estado não se mete em negócios empresariais nem adultera as regras de mercado.
Simples, batatas.


domingo, 17 de abril de 2016

Aqui Fica Um Pedido De Desculpas Ao Ministro Tiago "Stalin" Rodrigues


Art.º 19.º 
5 - A redução de turmas prevista no número anterior fica dependente do acompanhamento e permanência destes alunos na turma em pelo menos 60 % do tempo curricular.


Por inércia fomos atrás dos camaradas que criticaram o ministro por ele ter dado um despacho, em que aumenta o número de alunos com necessidades especiais por turma. Até sugerimos, nossa culpa, que o ministro Tiago "Stalin" Rodrigues era impostor e mentiroso.
Não é impostor, nem mentiroso, pelo menos até agora e no que diz respeito a este desiderato.
Quem lançou as atoardas que nos levaram ao erro foram PPDs e CDSs disfarçados de comunas e bloquistas que não sabem a diferença entre ver e ouvir.
Ficaram parvos com a fórmula dos 60% usada pelo ministro da educação, chuchalista até ao tutano, para reduzir o número de alunos em cada turma, aumentando-os.
Ceguinhos, soubessem eles ler e teriam visto que o n. 5 do artigo 19 do Despacho Normativo 1?A#$&»=%$, diz respeito à redução das turmas e não dos alunos de cada turma. 
Nabos.
Fomos no cortejo e não reparamos, senhor menistro.
Aqui ficam as nossas desculpas, com toda a consideração e estima
Para si:


Impostores Indutores De "Mais Inclusão"


O general denuncia o embuste aqui e explica-o aos tótós aqui.


Xalente, Compadre, Xalente


Resta saber se as contas feitas não pecarão por demasiado optimismo e se todo o colaboracionismo activo (ou por omissão) de muitos “lutadores” chega para, ao acenar com o papão da Direita, calar todos aqueles que não gostam de comer rato por rosbife

Excelente análise da "situação". 



Impostores

 
Despacho normativo n.º 1-H/2016O presente despacho foi dispensado de audiência dos interessados nos termos das alíneas a) e b) do n.º 3 do artigo 100.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 4/2015,de 7 de janeiro, porquanto a realização da mesma não estaria concluída antes da última semana de maio, comprometendo a execução do despacho

13 de abril de 2016. — A Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Ludomila Ribeiro Fernandes Leitão


Podes Aquecer João. Prepara-te.



Tens feito bons treinos.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Fiéis Amigos Chuchalistas

Mas as relações com o Grupo Lena eram bastante fortes. Contava o “CM” que a relação da Movijovem com a Monterg tinha vários pontos de contacto. Desde logo, a Monterg, empresa responsável pelo isolamento térmico nas Pousadas de Juventude, e a Ecochoice, consultora contratada pela Movijovem para escolher as firmas que deveriam ser contratadas, tinham uma coisa em comum: a Monterg é detida pelo Grupo Lena e a Ecochoice foi constituída em 2007 com capitais do Grupo Lena.



Mas quem é que descobriu João Paulo Rebelo? Foi Pedro Silva Pereira, então ministro da Presidência, quem o nomeou para a direção da Movijovem como vogal, em 15 de maio de 2006. A 31 de maio de 2007 foi promovido a presidente do organismo que gere as Pousadas de Juventude. O seu mandato terminava em maio de 2010, mas foi reconduzido no cargo por mais três anos.

Boa Ideia




quinta-feira, 14 de abril de 2016

De certeza Que Praticaste Desporto Em Criança




A Movijovem, entidade tutelada pelo secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, e que gere as Pousadas da Juventude, fez pagamentos adiantados de quase 900 mil euros a nove empresas sem que estas iniciassem as obras contratadas para a reabilitação e melhoria da eficiência energética de várias pousadas.


Tens uma carinha de contabilista estagiário.  Manhoso.


Meninas Vamos Ao Vira // Que o Vira é Coisa Boa // Eu Já Vi Dançar o Vira, / Ai, Às Meninas De Lisboa...


“Provas de aferição” é um termo de eduquês. O "eduquês", que sempre foi inimigo da avaliação, está de volta, mais forte do que antes. Nuno Crato, revelando inabilidade política, tornou os exames no ícone da sua política, esquecendo que eles são um meio e não um fim. Agora não me admira nada – nem deve admirar a ele – que seja a vez dos iconoclastas.


Hã! Importa-se De Repetir?



Portantos, defende a escolaridade obrigatória até aos 18 anos, mas os jovens que não quiserem estar nas escolas até aos 18 anos não são obrigados a fazê-lo. É isso? 


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Deus Não Dorme, Mário, Deus Não Dorme.



Em Agosto, antes das eleições, ias colocar o Governo da direita em tribunal:
Municipalização da educação: FENPROF interpõe ações nos tribunais para travar processo de legalidade duvidosa


Que dizes tu agora que o governo apoiado pelos comunistas e outros radicais de esquerda querem passar toda a escolaridade para as autarquias? 
Vais dizer amém ao Governo? 
Vais criticar o Governo das esquerdas e facilitar a sua queda? 

Estamos para ver. 
Deus não dorme.
Toda a escolaridade obrigatória sob alçada dos municípios a partir de 2018


Deixa Lá, Vengroves, Não És o Primeiro Nem Será o Último a Abandonar o Barco


"...o secretário de Estado da Juventude e Desporto explica que deixa o Governo por não concordar com a visão de Tiago Brandão Rodrigues e "o modo de estar no exercício de cargos públicos".

Deixa-me adivinhar: Como não creio que o Tiaguinho tivesse posto a mão na massa, deves estar a referir-te ao amiguismo e à partidarite: o ministro pensa que o exercício de cargos públicos se compadece com chamar os amigos, como fez o Costa. É isso?

Já agora, estavas no Governo?
A fazer o quê?


Um Programa De Estaleca Que Permite Ressuscitar Alguns Cadáveres, No Século XXI




Desenterraram o alvinoalmeida e a bittencourt. Outros mortos-vivos estão à espreita.


Perguntem Ao Joaquim Que Ele Sabe


Começou recentemente o 3.º período escolar. Os exames do 4.º e 6.º ano acabaram. Andou-se a apregoar que é importante aferir conhecimentos, ao longo do percurso escolar do aluno. No decurso da nossa democracia acabou-se com os exames, voltou-se a ter exames e agora acabaram, de novo, os exames do 4.º e 6.º ano.


Clube dos pensadores.


segunda-feira, 11 de abril de 2016

De Fraca Gente Não Se Espera Forte Rei


É preciso um país sofrer de um grave transtorno para que o seu Chefe do Estado-Maior do Exército se demita por causa de uma polémica como a que envolveu o Colégio Militar. E sobretudo que o ministro da tutela e o Presidente da República aceitem essa demissão.

As "causas" de esquerda e o ódio à direita estarão para a manutenção da geringonça, tal como a necessidade de evitar ondas está para o "share" de Marcelo.
Adoro o ferrete numérico. Acho-o muito cool.


O Professô Pacheco Diz Que As Salas De Futuro, Os Pufs e Os Telemóveis Na Sala De Aula Não Fazem As Crianças Aprender


Pergunta: Aqui e ali têm sido anunciados alguns projetos inovadores, como as salas de aula do futuro. Isto pode ser o início da mudança? 

sábado, 9 de abril de 2016

O Problema Meu Caro é Que, No fim Do Dia, Teremos Sempre De Saber Quanto Custa e De Pagar a Conta



A Educação low cost é o grande pacto educativo nacional para o século XXI, unindo todos aqueles que defendem a existência de serviços públicos esqueléticos com lógicas de “racionalidade financeira”, proporcionados apenas aos que neles ainda confiam ou que deles não podem escapar, apenas variando os ritmos e matizes da implementação das medidas.


O General, num texto acutilante, chega à conclusão de que o serviço público de educação é também uma actividade económica e que os responsáveis governamentais passam (na verdade, antes passassem) uma parte do seu tempo a tentar diminuir os custos do serviço.
O segredo e o sucesso de uma boa gestão do sistema educativo (e é preciso geri-lo), está em servir o povo com uma educação de qualidade controlando, contendo e, de preferência, diminuindo os respetivos custos. 
Afinal, quem paga a educação dos portugueses são os contribuintes.
Desenvolve várias teorias sobre a rede escolar, a dimensão das turmas, os currículos....
Tudo muito bonito, mas sem ter em atenção os custos. Como se não houvesse amanhã.
É muito bonito termos uma escola em cada aldeia, mesmo que seja para meia dúzia de alunos, mas temos de pagar o funcionamento e o professor. E já não falo dos prejuízos emocionais, afetivos e educativos  que certamente a meia dúzia de petizes sofrerá por não ter tido a oportunidade de socializar e aprender com vários jovens.
A dimensão das turmas é demagogia do mesmo calibre. 
É de rir a proposta das esquerdas de turmas a 20 alunos. Simplesmente, por se fazer uma proposta e não ter de a pagar.
Paga o Estado...

terça-feira, 5 de abril de 2016

Passas-te? Claro Que Não Arlindo, As Provas Dão Muito Trabalho.


Concordam com a realização de provas de aferição / provas finais estes ano?


A FNE Precisa Urgentemente De Aulas De Recuperação Que a Capacitem e Potenciem No Domínio do Português


A determinação da composição de uma turma é uma questão de ordem pedagógica que não pode ser determinada apenas à luz de critérios económicos, em busca de uma redução de custos conduzida cegamente, nem esta questão pode ser entendida como a solução mágica para promover mais sucesso no nosso sistema educativo



1 - "A determinação ....não pode ser determinada". Portanto, a determinação não é determinista..
2 - "...a composição de uma turma é uma questão de ordem pedagógica". Daqui se conclui que as turmas compostas por alunos do mesmo nível, as turmas compostas por ciganos e as turmas de repetentes, existentes em Portugal, são justificadas por questões de ordem pedagógica.
3 - A composição de uma turma não é "solução mágica para promover mais sucesso" (sic.). Donde, o sucesso depende da sorte e de alguma boa magia, concede-se.

Senhores professores da FNE. Não sei se os vossos associados coram ao ler os vossos comunicados, mas sei de certeza certa que nenhum colégio ou escola privada vos daria trabalho como professores. 
Certamente defendem nas vossas lutas que ser professor exige, para além de uma sólida formação e conhecimento da matéria, fluência em língua portuguesa...

sábado, 2 de abril de 2016

Hum! Será Mesmo?


Rangel diz que "o governo Costa é hoje apenas uma marioneta nas mãos dos eternos dirigentes sindicais da Educação, é um refém do braço armado do PCP. Os alunos, os pais, os professores são as cobaias deste sequestro sindical que está a fazer o governo Costa", disse.




Nonsense



Devo estar a ficar ceguinho, ou burrinho como aqui o vizinho
As esquerdas andam a preparar legislação para reduzir o número de alunos por turma, o que leva os portugueses à conclusão de que há um número excessivo de alunos por turma ou, que as turmas estão sobredimensionadas.
Veio agora a público este estudozinho, curto e de leitura breve, do Conselho Nacional da Educação que deixará o país pasmado e boquiaberto, quase todo porque os sindicalistas e representantes dos professores ainda queriam turmas mais pequeninas...
Então, não é que temos milhares de turmas subdimensionadas!!! 
Só no ensino secundário regular, em vez das atuais 7008 turmas, o CNE diz que podíamos ter metade: 3504.


No 1º Ciclo do ensino básico, na primária, o panorama é idêntico. 
Vejam só: não há um único distrito no continente em que o número médio de alunos por turma se aproxime dos 26. Ficam mais próximo dos 20... E das 16.142 turmas, diz o CNE, quase 7.300 estão subdimensionadas! É obra.





sexta-feira, 1 de abril de 2016

BURLÃO, INTRUJÃO, CHARLATÃO, VIGARISTA


"O arguido Duarte Lima é condenado pelo crime de burla qualificada com pena de prisão de cinco anos e pelo crime de branqueamento de capitais também a pena de cinco anos. Foi fixada a pena por cúmulo jurídico em seis anos de prisão",

Rio-me da justiça portuguesa: dois crimes de 5 anos cada é igual a 6 anos por cúmulo jurídico Hã! Hã! Hã!


Portanto, Primeiro Os Professores, Depois Os Professores e Em Terceiro Lugar Os Professores...


Não há mais ninguém nas escolas para além dos stores. Nem contínuos,  nem alunos,  nem pais, nem as forças vivas, apenas há professores para decidir ...
Bah!